No Brasil, poucas empresas incluem a diversidade na pauta de sua agenda estratégica. Além de ser uma questão ética e de respeito, a diversidade também pode ser boa para os negócios.

Quanto mais os colaboradores percebem o incentivo à diversidade no ambiente de trabalho, maior é a abertura que sentem para propor novas ideias. Além disso, em ambientes que promovem a diversidade, a ocorrência de conflitos chega a ser 50% menor que nas demais organizações, segundo estudo realizado pelo Hay Group com 170 empresas brasileiras.

Para inserir a diversidade na agenda estratégica da organização, é imprescindível a participação direta dos líderes e a adoção de práticas mais simples com resultados a curto prazo, como a criação de programas de treinamento específicos nos quais a cultura da diversidade pode ser reforçada e a inclusão desses critérios nos processos de seleção.

Em um segundo momento, a adoção de medidas mais efetivas e de longo prazo ajudarão colocar o tema na pauta permanente das estratégias de negócio, ajudando a melhorar o ambiente de trabalho, fomentar a inovação e trazer retorno financeiro para a organização.

Para saber mais: Diversidade: inclusão ou estratégia?